Arbitragem – Comunicação

0
AdamNews – Divulgação exclusiva de notícias para clientes e parceiros!
A linguagem simples é a melhor forma para falar sobre a Arbitragem, pois será compreendido por todos, independente de sua cultura ou conhecimento.
Identificar e resolver os erros de comunicação são pontos fundamentais para que cada vez mais pessoas possam entender e assim utilizar a Arbitragem.
Vivemos em um mundo cheio de regras de comunicação, onde em muitos casos são essas regras a maior barreira para que as pessoas não entendam coisas simples.
Muito se fala sobre os meios alternativos, ou métodos adequados ou extrajudiciais de solução de conflitos, dentre eles a Arbitragem. Mas ainda são poucas as pessoas que realmente sabem o objetivo, as vantagens e desvantagens dessa ferramenta e menos ainda são as pessoas capazes de passar essas informações adiante de uma maneira clara, para que outras pessoas também entendam.
Uma das grandes qualidades do ser humano é a capacidade de aprender, por outro lado, muitas vezes ele também tem o defeito de esquecer que foi necessário algum tempo estudando, para depois entender o sobre um assunto.
Um exemplo prático disso é quando uma pessoa aprende sobre a Arbitragem e ao tentar explicar isso para outra pessoa, utiliza termos técnicos que são necessários somente para quem faz a Arbitragem. Ou seja, nem sempre quem utiliza a Arbitragem como meio de resolver seus problemas precisa saber a linguagem jurídica.
Algumas palavras são entendidas de formas diferentes, dependendo não só do nível de estudo das pessoas, mas sim de como e onde elas viveram. Uma das grandes falhas da comunicação é achar que tudo o que se diz é entendido por qualquer pessoa. Pior, muitas vezes as pessoas não entendem o que está sendo dito em uma conversa, mesmo assim não demonstram isso por vergonha, nesses casos apenas ouvem sem realmente entender.
Na prática de nada adianta iniciar uma conversa com um mecânico falando sobre Arbitragem Internacional para despertar o interesse dele sobre uma forma para resolver seus problemas com clientes ou fornecedores.
Independente do que uma pessoa faz, seja um mecânico, dentista ou um grande fazendeiro, em todos os casos esses empresários estão preocupados em fazer seu negócio dar certo. Na maioria das vezes são pessoas que fazem várias tarefas dentro de sua empresa. Normalmente estão preocupados com as contas que vão vencer, ou mesmo que já estão vencidas. Então dificilmente terão tempo e atenção para aprender alguma coisa, principalmente se a primeira impressão que tiverem é de que o assunto discutido não ajudará em nada do seu dia-a-dia.
Verificar a realidade que uma pessoa vive é importante para que ela entenda o que se quer ensinar.
Sendo assim, para despertar o interesse pela Arbitragem nas pessoas, antes de qualquer coisa é necessário entender o que fazem, para depois falar de exemplos práticos de como esse método poderá ajudar.
Exemplos práticos e simples devem ser usados para ilustrar onde e como a Arbitragem pode trazer vantagens e também os casos onde outras formas para resolver problemas trazem mais resultados, como a Conciliação, Mediação ou mesmo a Justiça Pública.
Em muitas situações onde será discutida a Arbitragem ou outro meio para resolver conflitos é realmente necessário evitar os termos técnicos e jurídicos, ir direto para os exemplos práticos onde a Arbitragem pode ser aplicada, demonstrar as facilidades, a agilidade que essa ferramenta proporciona. Deixando para o final, a história, as legislações, os tratados, pois essas informações também são importantes e devem ser utilizadas para dar credibilidade para a Arbitragem.
Não é necessário falar palavras difíceis para demonstrar que uma pessoa entende de um assunto!
Artigo escrito por Roberto Adam, presidente da Adam Sistemas (www.adamsistemas.com) para o curso de Mediação e Arbitragem Empresarial da CBMAE (www.cbmae.org.br)
Share Button
21 de outubro de 2012 |

Deixe uma resposta

Idealizado e desenvolvido por Adam Sistemas.
Pular para a barra de ferramentas